Experiências na internet – Parte 1

Nestes dois anos que trabalho exclusivamente com internet, tenho estudado muito sobre mídias sociais e a disseminação não só de notícias, mas de conteúdo na rede mundial de computadores.

E algo que sempre me chamou a atenção é o fenômeno de produção de conteúdo com relevância ou até mesmo a “celebrização” que a internet pode provocar em pessoas desconhecidas.

Este ano tive a maravilhosa experiência de puder conhecer vários blogueiros famosos, cada um em um nicho bem focado de atuação.

@NAOSALVO

Para começar o ano, eu como assessor da Loumar Turismo, recebi o Cid do Não Salvo. Talvez você nunca tenha acessado diretamente o www.naosalvo.com.br, mas já foi impactado por algo que surgiu ou foi replicado por ele nas mídias sociais.

Recebendo o @naosalvo em Foz do Iguaçu em grande estilo

O Cid tem uma ótima sacada e um humor muito espontâneo. Nada fantástico, mas é algo do tipo: “como eu não pensei nisso antes”. Então acaba sendo genial, porque ele consegue expressar isso de forma muito didática.

Antes de recebê-lo na cidade eu o imaginava um cara recluso, sem amigos talvez daqueles nerds que a grande mídia identifica. Mas na verdade, recebi um cara simples, simpático e muito bem humorado também no off line.

O Cid é um @naosalvo 24h por dia é exatamente por isso que o seu personagem deu certo, ele não é e nem tenta ser outra pessoa.

#BLOGTURFOZ

Em março pude fazer parte da organização de outro evento, super importante para Foz do Iguaçu, e também de estudo para gestores de turismo de todo o Brasil. O #BlogTurFoz reuniu alguns dos principais blogueiros de turismo do Brasil, entre eles Mauricio Oliveira, o @aventureiros.

Galera do #BlogTurFoz em um passeio pelo rio Iguaçu. Toda movimentação offline gerava postagens online

Durante os 4 dias de evento, a hashtag no twitter mobilizou mais de 1 milhão de pessoas. Os comentários e a repercussão na mídia foram assustadores e muito positivos.

Estar a frente de um evento como este me fez entender um pouco de como a mídia alternativa funciona, como movem as engrenagens e também me fez compreender como acontece a identificação do público para um tema em meio a tantos assuntos que brotam a cada milésimo de segundo.

Mobilizar milhares de pessoas e poder influenciar no poder de escolha de cada uma é realmente motivador. Durante o BlogTurFoz o feedback das pessoas que se interessam por turismo no Brasil foi realmente positivo. Conseguimos uma identificação e um espaço na mídia alternativa, unindo também os veículos tradicionais, que se interessam muito por estes movimentos.

@HOJEVOUASSIM

Uma semana após a correria de trabalhar quase 18h por dia e mesmo muito cansado aceitei o desafio de ser o guia da linda Cris Guerra – para mim, a quase mítica, @hojevouassim. Antes de conhecer a Cris pessoalmente várias coisas passaram pela minha cabeça, “O que esperar de uma pessoa que você se identifica tanto?”; “Será que ela tem noção de como é importante para as pessoas que acompanharam o seu blog?”.

Para mim, foi uma experiência conhecer a Cris Guerra. Sua visão de vida me encanta

Por fim, o primeiro contato com ela foi sensacional, a Cris Guerra é a verdadeira mãe do Francisco e a “pequena perua” (com todo respeito do mundo) no Hoje Vou Assim.

Ela é o que revela ser no blog, e talvez muito mais que nós – que acompanhamos ela em ambos endereços virtuais – acreditamos que seja.

A LÓGICA DAS REDES SOCIAIS

Estes três exemplos experimentados no começo de 2012 me fez apaixonar ainda mais pelas mídias alternativas, e tentando achar uma resposta para isso, do por quê  provoca em mim tamanha admiração, chego a conclusão que é o poder de escolha que as internet celebra.

E se tenho tamanha admiração pela pessoa ou não, é simplesmente por minha grande culpa. A seleção de conteúdo é algo extraordinário. O poder de edição de informações que cada um tem faz com que nos interesse pelo que realmente nos interessa e não o que é nos imposto.

Acontece muita troca na internet, diferentemente do caminho direto da Televisão. O efeito de glamorização parte da massa e não da elite e isso, para mim, é fantástico.

A partir disso a lógica é completamente inversa. O modo de fazer e de lidar é totalmente diferente do que as grandes corporações estão acostumadas. Os veículos de comunicações podem ser facilmente comprados, mas não se compra a massa nas redes sociais, não se compra o pensamento e acrítica e, até agora, as redes sociais estão ligados diretamente ao pensamento e a crítica.

Um comentário em “Experiências na internet – Parte 1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s