D’Oddone – um cafezinho charmoso na Felipe Wandscheer

Esses dias saímos (Eu, Bruno, Rafa e Carol) para um rolê pra conhecer o D’oddone Caffè & Gelato, um novo espaço que abriu na Felipe Wandrescheer, na Vila Yolanda.

doddone-caffe-e-gelatto-2doddone-caffe-e-gelatto-1

O café é bem gostosinho, bem decoradinho, porém pequeno, mas acredito que é esse o conceito que os proprietários quiseram passar, algo mais acolhedor.

doddone-caffe-e-gelatto-7doddone-caffe-e-gelatto-6

No cardápio, nada muito novo, os cafés tradicionais de sempre e comidinhas básicas de cafeteria, além de uns cupcakes super bem decorados. Porém, dando uma olhadinha no site deles, vi que eles oferecem um suflê de milho especial e um bolo de café, porém isso não estava no cardápio com destaque e também não foi nos oferecido pela garçonete.

doddone-caffe-e-gelatto-12 doddone-caffe-e-gelatto-13

O gelato não experimentamos, fica para a próxima oportunidade.

doddone-caffe-e-gelatto-8 doddone-caffe-e-gelatto-15

Vale muito a pena conhecer e prestigiar esse novo empreendimento gastronômico de Foz do Iguaçu. Espero que o cardápio se especialize e quero muito voltar para tomar os gelatos (algo que realmente falta na cidade).

Nota: ★★★★

Serviço
D’oddone Caffè & Gelato
Av. Felipe Wandscheer 2456
(45) 3017-7787
http://www.doddone.com/

Eu vou levar a Tocha Olímpica #Issoéouro

No dia 25 de janeiro de 2016 eu fui convidado pela Coca-Cola, em um processo intermediado pelos lindos da NQM Comunicação, para participar do revezamento da Tocha Olímpica em Foz do Iguaçu, ou seja, eles me convidaram para conduzir a Tocha aqui na minha cidade. Eu, logicamente, quase surtei quando recebi o telefonema.

Participar do maior evento do mundo é uma super honra, imagina que fantástico! Ainda mais representando a cidade que eu amo tanto e a escolhi para morar, minha linda Foz do Iguaçu. Meus amigos surtaram juntos. Para te contar bem a verdade, ainda estou em estado de choque.

Eu queria contar aqui no blog só quando efetivassem realmente o convite, ou seja quando eu assinasse os documentos de responsabilidade, pois na verdade eu ainda não estava acreditando muito bem – devido ao choque –  pois eu nunca imaginaria isso nem na melhor das hipótese.

Só fui acreditar MESMO MESMO no dia 06 de abril, quando a Coca-cola mandou o seguinte Whats (Sim, eles enviaram o vídeo pelo WHATSAPP):

Eu? Pq eu? Tem tantas pessoas boas e de referência na cidade… É tão legal saber que o meu trabalho é reconhecido pelos profissionais responsáveis  pelo tour da tocha no Brasil.  Fiquei cheio de felicidade.

Falando do tour da Tocha, ela está sendo dirigida além do Comitê Olímpico Rio 2016 por 3 empresas parceiras, A Coca-Cola, Bradesco e Nissan.

Chega aqui em Foz do Iguaçu no dia 30 de junho. O percurso de cada condutor é de aproximadamente 200 metros e para completar esse percurso, a Coca-cola me enviou um lindo kit com um tênis maravilhoso:

13323512_10209528619713852_8459724726033626358_o

Eu já havia começado os treinos, para não passar feio no dia do revezamento, mas tive um pequeno problema no joelho e estou há 2 meses sem correr, porém este final de semana já posso voltar a fazer umas corridinhas.

Agora, espero todos os meus amigos para comemorarmos juntos essa grande festa da união e do esporte mundial, no dia 30 de junho aqui em Foz do Iguaçu :D

Quando a arquitetura encontra o desenvolvimento social

Eu sou um jornalista que trabalha com marketing e de vez em quando curto pesquisar sobre arquitetura e urbanismo. Na verdade sobre urbanismo, porém, ultimamente tenho estudado um pouco mais sobre como a arquitetura pode mudar a nossa percepção de mundo.

Neste post, apresento alguns arquitetos que estão fazendo mais do que o simples papel de arquiteto, estão pensando no lado “social da arquitetura”. Ou seja, usando esta ciência para facilitar a vida da sociedade como um todo.

1 – ALEJANDRO ARAVENA

Este arquiteto chileno foi agraciado com o maior prêmio da arquitetura mundial, o renomado Pritzker Prize – considerado o Nobel da Arquitetura. Aravena comanda o escritório ELEMENTAL, que disponibilizou para acesso publico (open source) alguns projetos de habitações populares.

A ELEMENTAL se interessa muito pela moradia incremental: um modo de trabalho que está ligado às limitações de orçamento. O projeto em questão entrega metade da casa para o morador, o incentivando a fazer a outra parte, expandindo os seus lares

Vou deixar aqui um vídeo sensacional do Aravena falando um pouco mais sobre este projeto

2 – TERRA E TUMA

Um escritório de arquitetura brasileiro para ficar de olho. Os paulistas do Terra e Tuma ganharam este ano o prêmio internacional de melhor construção com  o projeto de casa simples, na Vila Matilde em São Paulo. Com o orçamento de R$ 150 mil este escritório usou estruturas a mostra e uma pegada moderna como vidro e concreto, além de um visual super minimalista. Continuar lendo Quando a arquitetura encontra o desenvolvimento social

A geração dependente da vocação

No mês passado, na minha coluna na Revista Diva, eu comentei um pouco sobre os millenials, a geração que está nos seus 25-33 anos. Falei como a economia criativa tem cativado esse público e o que os empresários podem fazer para atraí-los.

Contudo, outra coisa também venho observado nos millenials: o amor, a dedicação e o comprometimento com a sua própria vocação.

A geração X (nascidos entre 1965 e 1977) e os baby boomers (nascidos entre 1946 e 1977) ainda herdavam os trabalhos dos pais, eram guiados por padrões, não muito por instinto. O contrário acontece com os nascidos a partir do final dos anos 80. Esta geração herdou muitas características dos hipies dos anos 70. Um pouco de liberdade e um pouco de libertinagem. E isto pode ser positivo, veja…

Não é difícil encontrar pessoas que abandonaram a faculdade, não seguiram a recomendação dos pais/parentes e apostaram na vocação. E ao contrário do que espera o senso comum, estão sendo bem sucedidas. Continuar lendo A geração dependente da vocação

Foz do Iguaçu está melhorando a oferta e devemos reconhecer isso

Esses dias ouvi de um proprietário de um espaço gastronômico: “o mercado de Foz do Iguaçu está ficando inflado…”. Eu fiquei muito espantado com tamanha falta de noção e conhecimento desta rapaz. Foz do Iguaçu tem aumentado muito a diversificação de restaurantes, bares e cafés. Porém, quanto mais melhor.

Melhor para os consumidores e melhor para os empresários. Sim, melhor para todo mundo!

Na semana passada eu fui em duas inaugurações de restaurantes. Em um eu fiquei surpreso por encontrar uma proprietária de um café com semelhante público alvo do que estava inaugurando. Conversamos sobre como uma oferta maior aumenta a procura por uma demanda qualificada.

É a famosa Lei da Oferta e Procura.

Continuar lendo Foz do Iguaçu está melhorando a oferta e devemos reconhecer isso

Chef’s Table, da Netflix, não é só para dar água na boca, é para emocionar!

Não sei muito bem como começar este post, pq na última semana eu só tenho falado disso para os meus amigos: Chef’s Table é muito bom, assista!

A minha paixão com esta série é muito grande e vocês não tem noção!!! Tô neste momento no telhado da minha casa gritando para os vizinhos assistirem e até mandei WhatsApp para aqueles que eu mais gosto recomendando.

Cheguei nela meio que do nada. Estava navegando tradicionalmente na Netflix e  cliquei ali meio que naquela roleta do aleatório, como de costume a gente faz…

Para começar, Chef’s Table é uma série documental de 6 capítulos com distribuição exclusiva pela Netflix que conta a história de 6 chefes que estão mudando a forma como a gente se relaciona com os restaurantes. Coincidentemente todos eles ganharam 3 estrelas no famoso Guia Michelin.

Por mais que Chef’s Table seja um documentário sobre gastronomia – um assunto que me interessa – o que eu mais gostei foi acompanhar a plasticidade, fotografia e delicadeza do material audiovisual. A série é dirigida por David Gelb do premiado Jiro Dreams of Sushi. (Documentário que conta a história do Sr. Jiro, proprietário do primeiro restaurante de sushi a receber 3 estrelas no Guia Michelin).

O roteiro é bem desconstruído, ou seja, foge da máxima começo/meio/fim do cinema norte-americano. Os personagens contam a história deles como se tivessem conversando com você em uma mesa de restaurante. Fluí tudo muito gostoso e dá vontade de assistir mais e mais.

Em relação a fotografia, o diretor explora muito o primeiro plano e imagens milimetricamente pensadas fugindo da estética indie dos programas culinários.

Tá mais e a grande novidade?
Nos últimos anos a gastronomia e culinária invadiram a TV e o mundo pop de uma forma nunca jamais antes vista, não é mesmo? Mas mesmo assim, Chef’s Table consegue destaque por mostrar o lado humano dos chefs.  A série retrata algo comum entre os 6 personagens: o fundo do poço e como eles partiram do zero em busca de seus sonhos.

Um chefe me chamou a atenção em especial:

Niki Nakayama
Esta é Niki Nakayama e comanda o N/Naka Restaurant em Los Angeles

 

Niki conviveu com o rigor dos pais orientais e pressão familiar para “dar certo“. Trabalhou  em vários restaurantes e pensou em abandonar tudo, mas em sua “última tentativa”, antes de abandonar tudo, resolveu abrir um restaurante trabalhando com o que gostava, a cozinha autoral, lógico. Ainda no ramo da cozinha precisa conviver com o fato de ser mulher. Algo complicado neste universo. Além de ser oriental viver em uma família super rígida e ser mulher, Niki é homossexual. Complicado não é? Não para ela que hoje comanda o restaurante mais bem avaliado de Los Angeles em uma esquina super discreta.

Outra história que eu gostei muito pela lição de vida e frases de impacto que nos fazem refletir sobre a vida foi de Massimo Bottura, o chef e dono da Osteria Francescana, um dos restaurantes mais conhecidos da Itália atualmente. Bottura é simples e ao mesmo tempo sofisticado.  Ama o que faz e dá valor para a família e as pequenas coisas.

massimo bottura
Massimo criou uma sofisticada cozinha italiana em uma cidade do interior da Itália indo contra a tradição local

Particularmente espero muito que a série seja um sucesso e tenha ao menos uma segunda temporada. É meio difícil termos algum chef brasileiro entre os personagens, pois não temos restaurantes com 3 estrelas no Guia Michelin.

Netflix, parabéns pela excelente produção :D

4 filmes que mudarão a sua visão de mundo

Assistir filmes é um dos meus passatempos favoritos. Eu sou aquele tipo de pessoa que assiste tudo o que está concorrendo aos Oscars e de alguns festivais que alternativos que acompanho.

Mas isso não tem sido rotina nos últimos anos, infelizmente. Porém, quando sobra um tempinho eu me coloco no modo Netflix ou Popcorn-Time para mergulhar no mundo do audiovisual :D Mesmo que o Bruno não goste. 

Aqui listo alguns filmes que assisti em março e abril e que estão me ajudando a ter uma outra visão de mundo.

1 – MEDIANERAS

Medianeras é uma palavra em espanhol e na arquitetura são as laterais dos prédios. Mas nesse filme cheio de poesia e introspecção você vai aprender a enxergar estes espaços de uma forma totalmente diferente. O filme dirigido pelo argentino Gustavo Taretto, uma espécie de Jean-Pierre Jeunet, te abrirá os olhos para o mundo que está à cotê (do seu lado).

Além de tudo, Medianeras ainda tem uma presença estética super forte e recheada com frases da cultura pop
Além de tudo, Medianeras ainda tem uma presença estética super forte e recheada com frases da cultura pop

2 – LIVRE

Livre, ou Wild em inglês, conta a história de Cheryl Strayed (Reese Whitherpoon), uma mulher que larfa tudo e resolve fazer uma trilha de 4.200 km pela costa oeste dos Estados Unidos ligando a fronteira do México aos Estados Unidos. E detalhe: sem conhecimento nenhum em caminhadas. Durante o trama Reese tenta descobrir o sentido da vida após passar por uma série de acontecimentos traumáticos.

Reese é muito foda neste papel! Finalmente ela conseguiu voltar aos papéis brilhantes!
Reese é muito foda neste papel… Finalmente ela conseguiu voltar aos papéis brilhantes!

3 – AS VANTAGENS DE SER INVISÍVEL

Confesso que eu tinha um pouco de preconceito com este filme. Mas um amigo me fez assistir o filme. Obrigado, Pedro. As vantagens de ser invisível é um filme perfeito. O filme é baseado no livro homônimo escrito em 1999 pelo diretor do filme. Talvez por isso o filme é tão perfeito. A fotografia e a direção de arte são realmente detalhistas e perfeitas. A história fará com que você veja os amigos de uma forma totalmente diferente e dê valor aos detalhes.

As vantagens de ser invisível está recheado de clássicos do rock o que significa que tem uma trilha sonora incrível!
As vantagens de ser invisível está recheado de clássicos do rock o que significa que tem uma trilha sonora incrível!

4 – WIPLASH

Não tenho palavras para descrever a atuação de Miles Teller e J.K. Simmons. Igualmente perfomáticos e sensacionais, os protagonistas desse filme de encher os olhos e coração nos fazem pensar em nossos objetivos pessoas e profissionais.

Não tenho o que falar sobre esse filme. Apenas sentimentos :3
Apenas sentimentos, os mais lindos possíveis, sobre este filme :3

Eu iria colocar neste lista Amélie Poulain, mas achei meio clichê falar que Amélie Poulain nos ter outra visão do mundo. Este filme é quase que obrigatório, não é mesmo? :D

O Cachorrão é uma delícia!

Este post não faz parte da série “Um restaurante por mês”, mas eu e o Bruno achamos importante dar esta dica: O Cachorrão, na Vila A em Foz do Iguaçu, é uma delícia!

O Cachorrão é uma lanchonete que fica na Av. Paraná, entre a Av. Américo Silvio Sasdelli e a Florianópolis, instalada em 2 trailers.

Os lanches? Deliciosos, grandes e baratos. Eu considero o melhor prensado de Foz.

Eu comi o Fim de Noite (R$ 13) e o Bruno o Strogonoff de Carne (R$ 12). Consegui comer tudo pois estava com muita fome MESMO, mas o Bruno comeu só 2/3 e levou o restante para depois do CS da madrugada.

o-cachorrao-lanche-em-foz-do-iguacu
Para você ter uma ideia do tamanho do lanche em comparação com a garrafa de 600 ml de Coca-cola
Impossível não se sujar comendo o lanche
Impossível não se sujar comendo o lanche

Outra coisa que depõe a favor do O Cachorrão é o tempo de preparado do lanche. Entre o pedido até recebermos demorou menos de 20 minutos. A média dos outros locais que visitamos em Foz do Iguaçu é 30/40 minutos.

Uma coisa bem legal que eu achei no lanche foi como todos os ingredientes conversam entre si e ainda é possível identificar o gosto de cada um. E ah, tem refrigerante 2l para vender! (Todos comemora)

O tamanho deste lanche, gente... é quase INSANO!
O tamanho deste lanche, gente… é quase INSANO!

Nota final
Eu: 9 (Lanche delicioso e veio rapidinho)
Bruno: 9 (Nao é algo requintado, mas é bom e me satisfez)

É sério, gente: apenas vão! Dá até para tirar umas fotos artísticas com a iluminação ambiente:

Bruno-no-O-Cachorrao

O próximo restaurante vai ser lá do Rio de Janeiro =]

Restaurante La Rueda em Puerto Iguazú

Já contei aqui no blog que uma das minhas paixões são os restaurantes em Puerto Iguazú, né? Pois bem, ontem fomos com um casal de amigos ao La Rueda. Ele fica localizado na Av. Cordoba, 28, pertinho da Rodoviária. O ambiente é super aconchegante, a música ambiente é perfeita e o atendimento nota 10! Estávamos em 4 e a conta final deu R$ 210.

Eu pedi um Pollo a la Mexicana. MARAVILHOSO!

Ah, a cerveja Stela Artois de 1l custa R$ 11. <o> Tipo, muito barato!

Confira as fotos:

IMG_7253 IMG_7257 IMG_7259 IMG_7260 IMG_7267 IMG_7271 IMG_7285 IMG_7286 IMG_7295 IMG_7298 IMG_7299 IMG_7303 IMG_7304 IMG_7309 IMG_7311 IMG_7315 IMG_7317

E não é que eu amei o Up!

Quem me acompanha no Instagram viu a bombardeada de fotos que andei fazendo do novo “carrinho” da VW esses dias. Acontece que eu fui convidado para testar o up! (sim, o nome é mesmo com o ponto de exclamação), esse carrinho simpático da montadora alemã, e me apaixonei

"Tudo nele é up!", diz o anúncio... E realmente, dirigir o novo carro da Volks é td de bom
“Tudo nele é up!”, diz o anúncio… E realmente, dirigir o novo carro da Volks é uma ótima experiência

A primeira impressão que tive ao entrar no carro é que ele foi projetado para o público jovem. O design chama a atenção pela simplicidade e minimalismo, características que eu prezo bastante em qualquer desenho.

O up! é o atual carro global da Volkswagen, isso significa que a montadora escolheu este design para ser comercializado em todo o mundo. Como já aconteceu com o Polo. Apenas que o diferencial é que o up! é um carro de entrada da VW  [e também projetado por um brasileiro na Alemanha]. Ou seja, além de caber na sua garagem (por ser pequenino) ele cabe no seu bolso ;)

O modelo que eu testei foi o High up! (De uma série de 6 versões)

– Take up! (O mais básico)
– Move up! (Intermediário)
– High up! (O mais completo)
– Black up!
– Red up!
– White up!

O modelo High up! é o único que permite o painel com p pad na cor do veículo (uma pena) o que me lembrou muito o ar retrô do Fiat 500, que eu amo tanto. Veja os lindos detalhes:

Review-Up-Garon (16 de 22)

Review-Up-Garon (10 de 22)

Na foto ai de cima reparou que tem um acessório logo a cima do painel do ar condicionado? Então, isto é uma das coisas que eu mais gostei nessa versão. O up! é equipado com um equipamento chamado Maps & More. Além de ser um sistema multimídia touchscreen de 5 polegadas, com acesso ao rádio, mp3, celular via bluetooth e GPS, ele mostra todos os dados do veículo como consumo. Exatamente um computador de bordo.  E você achando que só os modelos mais caros da montadora tinha esse benefício. Um up! equipado com esta tecnologia custa a partir de R$ 32.000. (+ ou -)

Bom, vamos falar do desempenho. O meu atual carro é um Gol 2012 1.6. Um ótimo veículo. Eu imaginei por estar acostumado com o 1.6 não me adaptaria a um carro 1.0. Ledo engano. O up! superou as minhas expectativas. O motor 1.0l de 3 cilindros (82 cv etanol e 75 cv gasolina) deu muito para o gasto. O legal também é que o up! tem tecnologia 3 cilindros e sistema de partida a frio e-flex sem aquele tasquinho chato perto do motor que tem que ficar abastecendo com gasolina.

Review-Up-Garon (4 de 22)
O up! de frente não quer te intimidar como o atual modelo do Golf, com aquelas linhas expressivas… O up! quer te fazer sorrir :)

Durante o final de semana que eu testei o carro, o meu consumo foi uma média de 12,6 km/l. O que eu achei bem legal para o consumo dentro da cidade. E o mais legal do up! é exatamente isso mesmo: te fazer economizar. O Maps & More tem algumas funções que te auxiliam a economizar, como o mostrador de consumo imediato e também um sistema parecido com o Blue Motion, equipado em carros mais luxuosos da VW, que faz com que você ande com o carro em uma média para gastar menos combustível. 

Testar o up! foi uma experiência que eu já tinha perdido: andar de automóvel. Esse carrinho ai faz realmente você sentir a cidade e abraçar o veículo. Eu percebi essa sensação devido aos detalhes que o carro proporciona, como as janelas mais amplas, assento em corpo único e a direção ajustável. (Item que você nem imaginaria em um carro popular).

Review-Up-Garon (15 de 22)
Um interior jovem: o up! me ganhou por esta atenção aos pequenos detalhes dificilmente encontrado em um carro de entrada
Review-Up-Garon (18 de 22)
O comando de luz na parte inferior esquerda do painel dá um ar de “carrão” para o up!

 

O carro ainda tem muitas surpresas como um porta-malas de 285 litros (considerado gigante para um modelo hatch), é ainda preparado para usar cadeirinhas de crianças no banco traseiro e conta com um tanque de combustível de 50 litros.

A única coisa que me incomodou no up! foram os pedais. Eu senti um pouco o trabalho do motor ao trocar as marchas, coisa que nunca senti ao dirigir um carro. Achei um pouco estranho isso. 

Review-Up-Garon (22 de 22)
Pela modernindade do conjunto da obra e pela economia, o up! está: no meu coração digo,  aprovado!

Ah, não posso esquecer de falar na segurança do veículo. O up! levou os carros populares a outro patamar de segurança. Tudo no veículo é pensado no motorista e nas pessoas que estão dentro do carro. Ele é o primeiro veículo produzido no Brasil  a atingir nota máxima em segurança para adultos e crianças, pelo Latin NCAP. (Entidade que preza pela segurança dos veículos).

E ainda: o up! vem de série com freio ABS e Air Bags.

Review-Up-Garon (7 de 22)
O carro mais seguro da América Latina

Na Argentina, o up! é comercializado com a pegada mais jovem (essa mesma leitura que eu fiz do carro), mas que infelizmente não decolou muito bem por terras brasileiras. Dá só uma olhada na propaganda oficial do veículo lá no país do Maradora:

http://youtu.be/BVKFqnMX20o

Bom finalizando a review, a minha nota para o up! é: QUERENDO AGORA! :)

Review-Up-Garon (19 de 22)

Se você curtiu o carro, não espere e vai direto a uma concessionária VW e faça um Best Drive.

Em Foz do Iguaçu, visite a Paraguaçu VW e converse com os experientes e simpáticos consultores de vendas :)

__
Eu testei o up! a pedido da Paraguaçu VW, de Foz do Iguaçu, porém a opinião emitida neste post é de total responsabilidade deste blogueiro. Ah, as fotos também são minhas, caso queria usá-las cite a fonte ;)

1 amor: restaurantes em Puerto Iguazú

Restaurantes bons e aconchegantes estão na minha lista de amor eterno. Não tem nada melhor que se sentir bem atendido em um ambiente gostoso que quase nos faz sentir em casa, não é mesmo? Ah, sem falar na comida que te faz ter sensações totalmente diferentes…

O restaurante Aqva em Puerto Iguazú está no meu top 10 de melhores restaurantes da Fronteira Brasil-Argentina. Não conhece ainda?

Ele tem um ambiente meio que cabana patagonica. Um clima invernal proporcionado pelas colunas, vigas e revestimento todo em madeira. Você vai quase acreditar que lá fora estão as montanhas cobertas de gelo.

Fomos lá este final de semana com a família do Bruno. É verdade que o Aqva tem um preço mais salgadinho do que os outros concorrentes, porém o atendimento é simplesmente lo mejor.

Desta vez eu pedi uma massa ao molho 4 queijos e o Bruno foi de tradicional: bife de chorizo.

(Veja mais informações clicando no link no final do post)

Veja as fotos:

aqva - puerto iguazu - garon 2
aqva - puerto iguazu - garon 1
aqva - puerto iguazu - garon 3aqva - puerto iguazu - garon 4
aqva - puerto iguazu - garon 5 aqva - puerto iguazu - garon 6 aqva - puerto iguazu - garon 7

Confira mais detalhes sobre o restaurante, como notas e críticas, no Trip Advisor